pensamentos católicos romanos tradicionais

parece haver muita confusão sobre o que é o evangelho hoje. Muitos católicos e cristãos dirão que precisamos sair e “viver o evangelho”. O fato é que não há registro em todo o catolicismo ou mesmo no protestantismo sobre “viver o Evangelho” até os últimos cem anos ou mais.

pelo que notei, a frase “Viva O Evangelho” é uma frase muito vaga que pode ser usada dependendo do que a pessoa individual deseja transmitir com sua própria interpretação. No entanto, em geral, parece que existem vários componentes para o que eles querem fazer “vivendo o evangelho”. Geralmente inclui ajudar os pobres, dar às pessoas o que elas querem (não o que elas precisam), ser legais com as pessoas e afirmá-las em seu pecado, não corrigir ninguém se estiverem incorretas e, em geral, apenas ser uma “boa pessoa”. Não há ênfase em ajudar as pessoas a perceber seu pecado e se arrepender dele, não sendo um bom católico, adoração adequada e reverência e obediência a Cristo e Sua Igreja e similares.

é importante entender quais são as definições adequadas das palavras para que as utilizemos corretamente. O dicionário Católico conciso de 1943 tem várias definições do que é o evangelho:

1. Literalmente “boas notícias”. Uma gravação da vida e das obras de Jesus escrita por um evangelista. 2. Coletivamente, os escritos dos quatro evangelistas, Mateus, Marcos, Lucas e João, contidos na Sagrada Escritura. 3. A leitura de um extrato da Sagrada Escritura, retirado da narrativa do evangelho, que ocorre nas cerimônias da Missa pouco antes do Ofertório. Há um segundo Evangelho logo após a bênção final da Missa, que é o dia de festa, ou vigílias, os dias de comemoração especial, e dias na Quaresma quando uma festa é celebrada, mas geralmente este segundo evangelho é o primeiro quatorze versículos do Evangelho de São João, capítulo primeiro.

se você realmente olhar para o que é o evangelho, você entenderia que a frase “Viva O Evangelho” logicamente não faz sentido. Afinal, o evangelho é literalmente a” boa notícia”, como observado acima. Então, qual é a boa notícia que você pergunta?A boa nova em sua simplicidade é que somos todos pecadores horrendos, dignos da condenação eterna e punição do inferno. Somos indignos das recompensas do céu. Jesus Cristo, sendo o Filho de Deus, veio perdoar a todos nós para que possamos ter (uma chance de) vida eterna. Ele veio para que fôssemos batizados e lavados do pecado original. Ele veio para que nos arrependamos de nosso pecado e, por meio dele, nos reconciliemos com Deus. Jesus morreu na cruz, tomando todo o nosso pecado, tornando-se o cordeiro sacrificial, para que possamos alcançar o céu. Ele morreu e ressuscitou dentre os mortos, para mostrar que, quando morremos, nós também irá subir novamente em nossos corpos glorificados para mostrar a Satanás, que, apesar de ele introduziu a morte no mundo, de que Jesus Cristo venceu a morte, para que possamos ter a vida eterna.Quando você entende corretamente o que é o evangelho, você percebe que” viver o evangelho ” é uma heresia modernista introduzida para causar confusão entre os fiéis. “Viver o Evangelho”, como é usado hoje, é reduzir Jesus Cristo, que veio por todas as razões mencionadas acima, a apenas um mero homem que era um “cara legal” que fazia “coisas boas” para “algumas pessoas”. Não foi isso que ele fez.Tudo o que Cristo fez foi para a glória de seu pai, que está no céu. Reduzir Jesus a esse “cara legal” é um insulto à Santíssima Trindade.Se quisermos realmente “viver o Evangelho” como é entendido corretamente, devemos viver os mandamentos como Jesus nos ensinou, seguindo-o, sua esposa, a Igreja e fazendo discípulos de todas as nações. É disso que se trata viver o evangelho. Compartilhar esta boa nova, para que os outros possam ter a chance de vida eterna e eterna. Reter isso dos outros é egoísmo.